Dengue

29/05/2015 13:52

DENGUE

                O vírus da dengue é transmitido pela picada da fêmea do pernilongo  Aedes aegypti, um mosquito diurno que se multiplica em depósitos de água parada acumulada nos quintais e dentro das casas.

               Existem 4 tipos diferentes desse vírus:  1, 2, 3 e 4. Todos podem causar as diferentes formas da doença.Para evitar a dispersão desse vírus, o Ministério da Saúde determinou que todos os casos suspeitos de dengue 4 sejam considerados de comunicação compulsória às autoridades sanitárias no prazo de 24 horas.

O QUADRO CLÍNICO DA DENGUE

Sintomas

                A grande maioria das infecções é assintomática. Quando surgem, os sintomas costumam evoluir em obediência a três formas clínicas:

a) Dengue clássica

Nos adultos, a primeira manifestação é a febre alta (39º a 40º), de início repentino, associada à dor de cabeça, prostração, dores musculares, nas juntas, atrás dos olhos, vermelhidão no corpo (exantema) e coceira. Num período de 3 a 7 dias, a temperatura começa a cair e os sintomas geralmente regridem, mas pode persistir um quadro de prostração e fraqueza durante algumas semanas.Nas crianças, o sintoma inicial também é a febre alta acompanhada apatia, sonolência, recusa da alimentação, vômitos e diarreia. O exantema pode estar presente ou não.

b) Dengue hemorrágica

As manifestações iniciais da dengue hemorrágica são as mesmas da forma clássica. Entretanto, depois do terceiro dia, quando a febre começa a ceder, aparecem sinais de hemorragia, como sangramento nasal, gengival, vaginal, rompimento dos vasos superficiais da pele (petéquias e hematomas), além de outros. Em casos mais raros, podem ocorrer sangramentos no aparelho digestivo e nas vias urinárias.

Diagnóstico

          O diagnóstico de certeza da dengue é laboratorial. Pode ser obtido por isolamento direto do vírus no sangue nos 3 a 5 dias iniciais da doença ou por exames de sangue para detectar anticorpos contra o vírus (testes sorológicos).

Tratamento

           Não existe tratamento específico contra o vírus da dengue. Tomar muito líquido para evitar desidratação e utilizar medicamentos para baixar a febre e analgésicos são as medidas de rotina para aliviar os sintomas.

           Pacientes com dengue, ou com suspeita da doença, precisam de assistência médica. Sob nenhum pretexto, devem recorrer à automedicação, pois jamais podem usar antitérmicos que contenham ácido acetilsalecílico (AAS, Aspirina, Melhoral, etc.), nem anti-inflamatórios (Voltaren, diclofenaco de sódio, Scaflan), que interferem no processo de coagulação do sangue.

 Recomendações

* Dengue é uma doença que pode evoluir rapidamente da forma clássica para quadros de maior gravidade;

* A pessoa só desenvolve imunidade para o tipo de vírus que contraiu e pode infectar-se com outro sorotipo, o que aumenta o risco de doença hemorrágica;

* A identificação precoce dos casos de dengue é de importância fundamental para o controle das epidemias;

* Combater os focos do mosquito transmissor é a única maneira de prevenir a transmissão da doença.

Veja alguns trabalhos dos alunos do 6º ano C:

 

 Alunos: Ariana, Edvaldo, Erley, Geovanna, Joyce, Luigi, Maria Emília, João Victor Campos, João Victor Santiago, Sofia

 

Mosquito geneticamente modificado pode ajudar no combate à dengue

 

                Indústria inaugurada em SP vai fabricar milhões de aedes aegypti.O Mosquito é geneticamente modificado para ajudar no combate a doença. A novidade é que eles foram modificados geneticamente para combater a própria espécie.

                A fábrica pode produzir de oito a dez milhões de aedes aegypti por mês.É o mesmo mosquito que transmite a dengue. A diferença é que só se produz machos, modificados geneticamente. Eles possuem dois genes adicionais. Quando forem soltos vão tentar se reproduzir com fêmeas que vivem livre na natureza. Depois de cruzar elas vão produzir ovos, que se transformam em larvas e pupas, mas toda a nova geração de mosquitos vai morrer antes de se reproduzir.

 

“Dengue em Minas Gerais"

 

             O número de mortes em decorrência da dengue chega a 16 em Minas Gerais, neste ano. O dado foi divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) nesta sexta-feira (8).

             Os óbitos ocorreram em Fronteira (1), Uberaba (3) e Uberlândia (2), no Triângulo Mineiro; Iguatama (1), Lagoa da Prata (1) e Nova Serrana (1), no Centro-Oeste; Faria Lemos (1) e Viçosa (1), na Zona da Mata; Ouro Preto (1), na Região Central; Santa Rosa da Serra (1), no Alto Paranaíba; Três Pontas (2) e Três Corações (1), no Sul de Minas.

             Ainda de acordo com o balanço da SES, o estado já registrou 25.628 casos de infecção pela doença.

                                            Belo Horizonte

             Em 2015, até o momento, foram confirmados 1.832 casos de dengue em Belo Horizonte. Os números da Secretaria Municipal de Saúde, a regional com o maior número de casos é o Barreiro, com 493 confirmações, seguida pelas regionais Norte(314) e Noroeste (305).

  

                           Dengue Chega A Lamim e Assombra Moradores

·                     Esta é a primeira vez na história de Lamim em que se registram casos em que pessoas foram picadas pelo mosquito da dengue.

          De maneira bem discreta, a Secretaria de Saúde de Lamim já admite a existência de casos de dengue no município. Em contato com a reportagem da Rádio POP FM, nesta sexta-feira (8) Wander Gomes, Coordenador do PSF (Programa de Saúde da Família) citou 4 (quatro) casos que estão sendo monitorados pelos agentes de saúde.

          O Vereador Geraldo Gualberto Xavier (GG Bandeira) fala de seis (6) casos e ainda cita os nomes dos infectados com a doença. Acrescenta ainda que este número já é bastante grande em se comparando com a quantidade de moradores. “Isto já é considerado uma epidemia e que atitudes enérgicas devem ser tomadas”.

           A Secretaria Municipal de Saúde informou que na próxima segunda-feira, 10, estará prestando esclarecimentos à população através da Rádio. Wander, informou ainda que será realizado, a partir da próxima semana, um intenso trabalho envolvendo toda a comunidade no combate ao mosquito causador da doença.

Transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, a dengue é uma doença viral que se espalha rapidamente no mundo. Nos últimos 50 anos, a incidência aumentou 30 vezes, com ampliação da expansão geográfica para novos países e, na presente década, para pequenas cidades e áreas rurais. É estimado que 50 milhões de infecções por dengue ocorram anualmente e que aproximadamente 2,5 bilhões de pessoas morem em países onde a dengue é endêmica.

 

Texto: Professora Andréia Matos e alunos do 6º ano C

fontes de pesquisa:* http://g1.globo.com/minas-gerais/noticia/2015/

                                  *  portal Dr. Drauzio Varella

                                   *http://popfmlamim.com.br/

—————

Voltar


Contato

Escola Estadual Monsenhor Francisco Miguel Fernandes

Praça do Rosário, 107
Centro
Rio Espera/MG
CEP:36.460-000


31-37531156


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!